Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visto de Macau

Linhas em jeito de diário. Inspiração. Homenagem a espíritos livres. Lugar de evocação. Registo do quotidiano, espaço de encontros. Refúgio de olhares. Espécie de tributo à escrita límpida, serena e franca de Marcello Duarte Mathias.


Terça-feira, 15.07.14

eco

O que mais impressiona é a velocidade com que querem sobrepor a sua voz à voz do chefe. O eco deixa de o ser para se tornar na própria voz, acentuada, redobrada, elevada. De repente o eco assume-se como o guardião da voz. Do bem-estar, da moral cristã, apostólica e romana, da Lei Básica, da Constituição. E para o caso é indiferente ser ateu ou católico. A voz pertence ao eco.

Ilegal já não é o que está contra a lei, que a ofende ou desrespeita. Ilegal é o que não vem na lei. Ilegal é o que se pensa. O papel do eco é tornar a consciência ilegal.   

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Sérgio de Almeida Correia

Quarta-feira, 19.03.14

merceeiros

"Um manifesto escrito na pastelaria. Está tudo dito."

Pobre Almada, pobre Pessoa. Os cafés e pastelarias de Lisboa nunca viram parir nada de útil. O ideal seria "essa gente", como disse o primeiro-ministro, ter reunido numa mercearia fina. Ou, quem sabe, numa peixaria dos Supermercados Pingo Doce. Sempre tinha outro perfume.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Sérgio de Almeida Correia




Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930